Fitweb > FitWeb > Notícias > Aumento do zumbido em momentos de estresse
23 / Set / 2015

Aumento do zumbido em momentos de estresse

estresse pode aumentar desconforto do zumbido

O portal Deficiência Auditiva tem acompanhado o relato de pessoas que dizem perceber aumento do zumbido em momentos de estresse. No “Mitos e verdades sobre o tratamento do zumbido” desta semana, a otorrinolaringologista Jeanne Oiticica, chefe do grupo de pesquisa em Zumbido do HC-FMUSP e responsável pelo Ambulatório de Surdez Súbita do Departamento de Otorrinolaringologia da FMUSP, explica por quê isso acontece.

De acordo com a especialista, está claro que a perda auditiva é o principal gatilho da reorganização neural descrita para o paciente com zumbido incômodo persistente. Entretanto, outro gatilho ocupa lugar de destaque, proveniente do sistema que controla nossas emoções, conhecido como “sistema límbico”. É fato que existe uma forte correlação entre a presença de zumbido e a ocorrência de depressão e ansiedade. Por que será que isto acontece com o paciente com zumbido?

Embora o estresse que ocorre em situações momentâneas seja bom e pode salvar nossa vida diante do perigo, no dia a dia, o estresse crônico cria um “congestionamento de energia no cérebro”, o que compromete nossas habilidades.

Exames de imagens do cérebro em atividade de pacientes com zumbido crônico incômodo persistente mostram que áreas do cérebro responsáveis pela atenção, emoções, estresse e memória ficam comprometidas e congestionadas. Além disso, a atividade exagerada no cérebro causa um congestionamento na região responsável pela audição.

Isso acontece porque as células do cérebro usam substâncias químicas para se comunicar. Sob estresse, o funcionamento dessas substâncias é bloqueado, o que pode levar à morte das células e a energia passa a ser direcionada para fora do cérebro, em direção aos músculos.

Como a nossa audição faz parte do nosso mecanismo de sobrevivência, ela também pode ser afetada no estresse. Por isso, as áreas do cérebro comprometidas influenciam diretamente os níveis de ansiedade e angústia referidos pelo paciente, assim como o volume do zumbido percebido.

Se você tem alguma outra dúvida a respeito, mande um e-mail para a nossa redação: redacao.deficienciaauditiva@gmail.com. Participe!

 

O texto acima foi publicado no portal Deficiência Auditiva, um canal que pretende conscientizar a população sobre as diversas formas de prevenção da perda auditiva, preservação da audição e as distintas formas de reabilitação. A publicação ou compartilhamento do conteúdo é autorizado, desde que mencionada a fonte.