Fitweb > FitWeb > Notícias > Perda Auditiva e aumento dos riscos de queda
19 / Fev / 2015

Perda Auditiva e aumento dos riscos de queda

 

QuedaMuitos casos de quedas em idosos podem ser prevenidos. Médicos aconselham seus pacientes a se exercitarem, checarem a acuidade visual e monitorarem o uso de medicamentos que causam tontura. Em adição a estes conhecidos fatores de risco para quedas, muitos estudos tem correlacionado a perda auditiva ao risco de queda.

Esta informação deve ser amplamente divulgada para pacientes com mais de 65 anos, que precisam ser encorajados a tratar a perda auditiva para preservar a saúde e a vida. “Pessoas com perda auditiva leve tem três vezes mais chance de ter história de queda do que pessoas sem perda auditiva. A cada 10dB de aumento na perda auditiva, o risco de queda aumenta em 1,4.”

Quedas por causa da perda de audição levam à fraturas e hospitalização. As quedas são responsáveis por inúmeras fraturas em pessoas com mais de 65 anos.

Idosos comumente apresentam fraturas cranianas ou em outros ossos do corpo após uma queda. Além do impacto na saúde, estas condições levam ao gasto de bilhões de reais com hospitais, intervenções cirúrgicas e outros tratamentos.

“Um em cada três adultos (acima de 65 anos) caem e sofrem traumas fatais e não fatais.”

Um dos estudos mais importantes para se determinar a conexão entre perda auditiva não tratada e queda, utilizou dados de 2001 a 2004 do National Health and Nutricion Examination Survey. Mais de 2000 participantes com idades entre 40 e 69 anos realizaram teste audiométrico e responderam à pergunta, “você caiu no ano passado?“ Os pesquisadores também testaram a função vestibular dos participantes para determinar se o equilíbrio estava sendo afetado pela perda auditiva.

Os pesquisadores observaram que pessoas com perda auditiva leve (25dB) têm quase três vezes mais chance de ter histórico de queda. A cada 10 dB de perda auditiva, o risco de queda aumenta em 1,4. Mesmo considerando-se outros fatores (idade, sexo, raça, doença cardiovascular e função vestibular), estes achados continuam sendo verdadeiros.

A associação entre perda auditiva e aumento do risco de queda é considerada clinicamente significativa. A pesquisa está em andamento, mas é importante recomendar que os médicos informem seus pacientes sobre a correlação entre perda de audição e queda e os aconselhem a testar a audição anualmente e a usar aparelhos auditivos quando necessário. A perda auditiva diminui a percepção dos sons do ambiente e aumenta o declínio cognitivo. Isto aumenta o potencial para quedas.

Dr. Frank Lin, otologista e epidemiologista que conduziu este e vários outros estudos sobre as implicações da perda auditiva, sugere as seguintes possíveis razões para as quedas:

• Pessoas que escutam mal podem não perceber adequadamente os sons do ambiente, aumentando o risco de queda

• Declínio cognitivo aumenta com a perda auditiva. O cérebro fica sobrecarregado tentando manter o equilíbrio, escutar e processar os sons

• Desordens cocleares podem incluir disfunções vestibulares levando ao equilíbrio pobre

“…Um possível caminho causal entre a perda auditiva e a queda é intrigante porque a perda de audição é altamente prevalente, mas permanece sem tratamento na grande maioria dos idosos”